sexta-feira, setembro 24, 2010

Notíciias da Susana!–Moçambique

Olá Femiguitos!!susana

 

Escrevo-vos de Moçambique, da cidade de Nampula. Há cerca de 2 meses que embarquei nesta aventura de conhecer e viver a “missão” que Daniel Comboni sonhou...

Há já vários anos que participava como jovem e animadora nas diversas actividades do instituto... e um desejo de viver na primeira pessoa o que ouvia contar foi crescendo dentro de mim! Por várias razões, este foi um sonho por várias vezes adiado. No entanto, no início deste ano senti que o apelo de Deus a partir era mais forte do que antes, e que já não podia continuar a adiá-lo mais... tudo se posicionava para que assim fosse, e eu tinha que arriscar a partir!! E parti... de coração aberto a toda a novidade que iria encontrar, despojada de expectativas, pronta para "arregaçar as mangas" no que fosse preciso, curiosa e até ansiosa por alcançar o continente Africano, tão amado por todos os missionários, e pelo o nosso fundador!

 

E aqui cheguei a 17 de Julho! Desde logo, fui bem acolhida pelas Irmãs Combonianas e por toda a comunidade envolvente! Todos me têm recebido muito bem... mesmo na rua o povo moçambicano é geralmente muito simpático, e como todos conhecem as Irmãs, sempre que andamos na rua somos abordadas...

Vim “destinada” a uma comunidade na periferia da cidade de Nampula – Muahivire! Este é o nome do bairro onde se encontra a casa das Irmãs, e o lar de apoio a meninas desprotegidas onde estou a colaborar!

susana2

O bairro fica a uns 15 minutos do centro da cidade (se formos de carro), e é um bairro bastante recente! No entanto, não pensemos nos nossos bairros de prédios pintados de novo e com moradias bonitas... aqui, todos os caminhos são de terra batida, a terra vermelha tão característica de Moçambique, e alguns bem cheios de buracos; os muros são de canas, as casas de tijolos de barro vermelho com o tecto feito com capim – palhotas!! Algumas têm pequenos quintais, as galinhas andam à solta com os seus pintainhos, o pilão para moer os cereais é presença obrigatória, e as crianças correm e brincam descalças com bolas feitas de mateirais impensáveis!! As mulheres vão buscar água aos poucos poços que existem, apenas algumas casas têm luz (aqui na casa das irmãs temos água canalizada, embora fria e luz, embora às falhe muitas vezes :-)); e andam com os bebés nas costas seguros com as capulanas... ... Parece as imagens dos testemunhos dos missionários, que tantas vezes vi e ouvi... mas visto de perto tem outro impacto - este mundo existe e é bem real!! Acho que nunca pensei que realmente algum dia estaria aqui!! Mas estou, e estou muito feliz e agradecida a Deus por isso!!

susana4

As meninas aqui do lar fizeram uma festa enorme qd eu cheguei... e começaram a chamar-me de “mana Susana”!!! Apesar das histórias complicadas que têm (muitas são órfãs por causa da Sida, abandonadas, maltratadas, ou de famílias numerosas ou conflituosoas...) sorriem com muita facilidade e são muito carinhosas, só querem atenção!! Depois da adaptação inicial, iniciei o trabalho com elas, e estou a dar apoio no estudo do português e matemática, e nas mais velhas de inglês... para mim o desafio é grande, porque me obriga a recordar as coisas que aprendi na escola – lá longe!! Mas a vontade que elas têm de aprender e a alegria que mostram por terem alguém de novo com elas vale todo o esforço!!

Depois há as eucaristias que são fenomenais... os moçambicanos têm um sentido musical espectacular... e embora os cânticos sejam quase todos em macua, e eu não consiga acompanhar lá muito bem, dá muita vontade!! :-) Toda a gente canta e vive a celebração com dedicação, e apesar de as celebrações dominicais demorem sempre quase 2 horas, ninguém sai antes do tempo ou se mostra cansado!!

susana3

E claro, depois há a comida (xima, matapa, seca, papaias deliciosas, as prometidas mangas enormes para Novembro, amendoim e caju, bolinhos de feijão...), a questão da água (que escasseia , e deve ser tratada), os mosquitos e a malária... a rede dos tlms, etc...

Havia muito para contar... mas agora em vesperas do Mês Missionário, e da data de aniversário de Daniel Comboni, quero apenas testemunhar-vos a presença tão importante dos missionários nesta terra de missão! Tenho conhecido pessoas que estão há 40 anos em Moçambique!! E o seu testemunho pessoal é incrível! Peço-vos que rezem por todos eles e pelo surgimento de novas vocações... No entanto, conhecer esta realidade tem-me feito pensar que também o nosso país deve ser encarado igualmente como uma "terra de missão" e que, principalmente nós, jovens, nos devemos sentir missionários no dia-a-dia, dar testemunho com a nossa vida e ser cada vez mais interventivos no nosso meio. Estar aqui fez-me perceber que o mundo não se muda com o trabalho de uma pessoa, com o trabalho de um ano, ou até de uma vida inteira... se for feito sózinho e só por altruísmo próprio... mas se for feito de maneira a contagiar os outros a fazerem tb... aí sim, conseguiremos mundar o mundo!! :-)

 

Abraço muito grande aqui de Moçambique

 

Sempre unidos em Missão

 

Susana

1 comentário:

Elisabete disse...

Olá Susana,
eu sou uma JMC (já com uns anitos ..33 .. mas uma vez missionária... missionária toda a vida), e vou com alguma frequencia a Moçambique (a maior parte em trabalho) e gostaria muito de vos visitar .. será que é possivel?

fica aqui o meu mail para contacto:
elisabete_roquefaria@hotmail.com

beijinhos,
e até breve

Elisabete Roque