quarta-feira, maio 30, 2007

Confissão a Deus?


Porque é que temos a obrigação de nos confessarmos a um sacerdote? Se o fizermos directamente a Deus não tem validade? Conheço muitas pessoas que o fazem e sentem-se bem assim.



Anónimo

Resposta: Jesus, como é Deus, pode perdoar os pecados, como Ele próprio afirmou: «O Filho do Homem tem na terra poder para perdoar os pecados» (Mc2,10). Tanto ao paralítico, como à mulher pecadra declarou: «Estão perdoados os teus pecados»(Mc2,5; Lc7,48).



O poder de perdoar os pecados deu-o Jesus, não a todos, mas somente aos seus ápóstolos, dizendo-lhes no domingo de Páscoa: «Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; mas àqueles a quem os retiverdes (não perdoares), ser-lhes-ão retidos (não perdoados)» (Jo20,21-23)



Aqueles que dizem que se confessam directamente a Deus e não aos sacerdotes, não têm perdão, porque Jesus disse: «Àqueles a quem não perdoardes, não serão perdoados».



Diz a lei da Igreja: «A confissão individual e íntegra e a absolvição constituem o único modo ordinário pelo qual o fiel, consciente de pecado grave, se reconcilia com Deus e com a Igreja» (Cânone960).



Na Exortação Reconciliação e Penitência na Missão actual da Igreja, declara o saudoso Papa João Paulo II que um dos erros que levou à diminuição das confissões sacramentais é «a mentalidade, por vezes difundida; de que se poderia obter o perdão directamente, de Deus, mesmo de modo ordinário, sem receber o Sacramento da Reconciliação...



O sacramento da Penitência é o caminho ordinário para alcançar o perdão e a remissão dos pecados graves cometidos depois do baptismo...Seria, portanto, insensato, além de presunçoso querer prescindir arbitrariamente dos instrumentos de graça e salvação que o Senhor nos dispôs e, neste caso concreto, pretender receber o perdão, pondo de lado o Sacramento instituido por Cristo, exactamente para perdoar.»



É certamente Deus quem perdoa, mas por meio dos seus ministros. Estes, porém, não podem dar ou negar a absolvição, sem conhecer os pecados. Ora, só os penitentes, que os cometeram, é que os poderão declarar. É esta a razão da confissão auricular.


Cruzada Agosto/Setembro 2006

7 comentários:

CVJ disse...

Os desígnios de Deus são insondáveis e o seu amor infinito. Não queiramos pôr entraves à sua acção nem o obrigar a agir de determinada maneira.
A confissão individual e “auricular” no sacramento da reconciliação é, certamente, um modo, confirmado por alguém (o sacerdote), de alcançarmos o perdão. Mas não creio que seja a única maneira. Isso tornaria Deus muito pobre em ideias e meios. Aliás, nem sempre foi assim, por isso… deixemos Deus escolher como, quando e onde quer oferecer-nos o perdão, sem lhe pormos nem sentidos proibidos nem sentidos obrigatórios.
beijo

Pescador disse...

O Sacramento da Reconciliação é dos melhores presentes que Deus nos deu.
Assim podemos reconciliarmo-nos de certeza com Ele. Essa é a maneira mais correcta. Claro que Deus tem muitas maneiras de agir.

Tal como é dito,

"A caridade cobre uma multidão de pecados"

Não devemos é desleixarmo-nos da confissão por acharmos que podemos obter o Seu perdão assim do nada. E esse perdão é transmitido pelo sacramento da reconciliação.

Contudo, Deus perdoa quando quer e quando acha que merecemos.

Jacinta disse...

Isso quer dizer que não precisamos de nos confessar aos sacerdotes??Fiquei sem perceber!!!
**

Madalena disse...

Isso quer dizer que tal como contemplas nosso Senhor na natureza, no silêncio, no quarto, nos outros, podes construir a tua absolvição (só precisas descobrir como-talvez não seja assim tão dificil:))... tendo, com toda a certeza, o consentimento de Nosso Senhor...

:P

Beijo,
Madalena- sul.

cvj disse...

Não Jacinta, ninguém disse isso. O que se afirmou foi que a forma de "confissão auricular" não é a única maneira de celebrar o sacramento da reconciliação, embora seja o mais comum. Nunca ouviste falar, ou nunca celebraste o sacramento com a "absolvição geral"?. também é válida.
beijo

Jacinta disse...

Fiquei esclarecida, obrigada a todos!
Beijinjhos**

Anónimo disse...

Eu confesso-me a a Jeus e sinto-me muito bem...Aliás, desde que o faço sinto-me bem melhor e com mais intimidade com ele e com Deus. Quando Ele disse que o "Filho do Homem tem na terra poder de perdoar os pecados", referia-se a Ele mesmo como tantas vezes o fez com a mesma expressão "Filho do Homem" e não aos apóstolos. No Livro Bíblico dos Actos dos Apóstolos existe uma passagem em que um discípulo pede a Pedro que lhe venda o dom de curar. Pedro repreende-o e diz-lhe que os dons de Deus não se vendem e diz-lhe que ele deve pedir Perdão a Deus.
Porque será que São Pedro, o Primeiro dos Apóstolos, não lhe perdoou? Se alguém souber, agradeço que me expliquem...